segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

NO ESCONDERIJO DO ALTÍSSIMO


Vivemos hoje a era da informação, da informática e tecnologia. Dada a magnitude da degradação humana: a violência de todos os gêneros, a corrupção de todas as formas; das riquezas divididas entre poucos e da miséria multiplicada para muitos, torna-se cada vez mais difícil – quase impossível – que alguém consiga esconder-se em qualquer lugar da terra a fim de vagar impunemente, não pagando pelas atrocidades que haja cometido. Por outro lado, em virtude desta mesma era muitos se introduzem na mídia sob qualquer pretexto, de modo que possam ganhar visibilidade, no mais das vezes com o preço da própria dignidade ou, quem sabe, da própria alma. Quem mais pode se esconder dos holofotes do mundo?

De acordo com a Palavra de Deus “há tempo para todo propósito debaixo do céu” (Ec 3). Há tempo em que precisamos de um esconderijo seguro onde possamos nos desviar dos olhares insidiosos, das críticas ácidas, das maldades planejadas, dos propósitos diabólicos, dos inimigos gratuitos, das calunias ardilosas e ações covardes e traiçoeiras. Graças a Deus há um lugar onde podemos descansar em paz e permanecer seguros: no esconderijo do Altíssimo!

Deus não nos dá acesso a este lugar para premiar-nos com a impunidade, mas para que possamos nos refazer das fraquezas adquiridas através das lutas renhidas desta vida; para que tenhamos tempo e condições de superar os nossos próprios limites pela força indescritível da Sua Graça. É lá, no esconderijo do Altíssimo, que vemos realmente quem somos; é lá que tomamos consciência de que nada e nem ninguém tem mais importância para nós que a presença do próprio Deus; é lá que esvaziamos o nosso ego e nos enchemos da plenitude do Espírito Santo; é lá onde as tempestades passam de largo; é lá onde jamais encontraremos quaisquer vírus do inferno; é lá onde somos encorajados a voltar à luta sem as armas humanas, fazendo uso exclusivamente das armas da fé.

O esconderijo do Altíssimo é o lugar da intimidade do crente com Deus através da oração, da comunhão e do prazer de amá-lo sobre todas as coisas. No Salmo 91 está escrito: “Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Onipotente, diz ao Senhor: Meu refúgio e meu baluarte, Deus meu, em quem confio!” (vs. 1 e 2). Este não é um lugar físico onde devemos ir esporadicamente, é, isto sim, um estado da alma que mesmo desesperada encontra alívio.

Certamente que aquele que habita este lugar não há de ser visto pela mídia, não pode ser encontrado pela tecnologia; longe disso, somente poderá ser achado por aqueles que estiverem vivendo o mesmo espírito de fé e de necessidade, certos de que lá: buscarão, e acharão; pedirão, e receberão; baterão, e as portas lhes serão abertas. Obrigado, Pai. Tu és fiel, Senhor!

2 comentários:

Brunocarvalhima disse...

Este texto me falou bastante ao coração! Obrigado, querido Pastor.

Anônimo disse...

Esse texto me engrandeceu de alegria ,Pr vc e um homem de Deus que vc continue sendo essa pessoa cheia de bençao,tds nos te admiramos muito,obg esse texto tocou meu coraçao,abraços:Dinha&Carol.